usina_hidreletrica_garibaldi.jpgTriunfo encerra 2014 com R$ 1,3 bilhão de receita líquida ajustada
 
A Triunfo Participações e Investimentos S.A. [Bovespa: TPIS3] – uma das principais empresas brasileiras do setor de infraestrutura, com atuação nos segmentos de concessões rodoviárias, administração portuária e aeroportuária e energia – registrou receita líquida ajustada de R$ 1,3 bilhão em 2014, crescimento de 36,7% em relação ao ano anterior.

Leia mais...

jcb_manipulador_agronegocio.jpgJCB apresenta soluções em manipulação de materiais na 22º Agrishow
 
Líder em manipuladores telescópicos no Brasil, a JCB reforça sua presença no agronegócio e levará para Agrishow máquinas que aumentam a produtividade em setores como pecuária, agricultura e no segmento de biomassa

Leia mais...

rossetti_case_balanca.jpgCom balança embarcada da Rossetti, TSL aumenta produtividade e reduz custos na mineração de ferro
 
A cidade mineira de Sarzedo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, deve seu nome ao engenheiro espanhol que trabalhou na construção da Estrada de Ferro Central do Brasil. O modal é rodoviário e off road nesse caso, e a movimentação de minério de ferro e material estéril ocorre na mina da Itaminas Comércio e Mineração.

 

Leia mais...

ge_cale.jpgPrimeira medalha de ouro: infraestrutura

Faltando exatos 500 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o CEO global da GE, Jeff Immelt, e o presidente e CEO da GE para a América Latina, Reinaldo Garcia, estiveram ao lado do CEO do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Sidney Levy, do diretor executivo da Rio Negócios, Marcelo Haddad, e do diretor executivo de Jogos Olímpicos do COI, Gilbert Felli, em almoço no Rio de Janeiro.

 

 

Leia mais...

usina_fortaleza.jpgUsina Fortaleza lista as principais vantagens das argamassas industrializadas
 
Para construções residenciais, industriais ou grandes edifícios, é fundamental ter produtos que garantam uma obra mais rápida, barata e sem desperdícios. Atualmente, um dos materiais que permite maior racionalização no canteiro de obras é a argamassa industrializada.

Leia mais...

renault_brasilia.jpgBrasília recebe mais uma etapa do programa de Mobilidade Inteligente de Itaipu
 
Brasília recebeu nesta quarta-feira, 25, mais uma etapa do programa de Mobilidade Inteligente (Mob-i) desenvolvido pela hidrelétrica de Itaipu com o Centro de Engenharia e Inovação das Indústrias da Mobilidade (CEiiA), de Portugal. É o Mob-i- ONU, que passa a atender o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a ONU Mulheres. Inicialmente, o projeto piloto contará com dois veículos elétricos modelo Renault Zoe. 

Leia mais...

new_holland_agrishow.jpgNew Holland Construction leva lançamentos para a Agrishow 2015
 
Entre as novidades, marca lança um trator de esteiras e uma escavadeira, que são eficientes soluções para o agronegócio. O crescimento significativo das vendas de máquinas e equipamentos de construção para o segmento da agricultura, nos últimos anos, faz da Agrishow um momento fundamental no fomento de negócios para a New Holland Construction.

Leia mais...

Construção

Transporte

Energia

Indústria/Tecnologia

Saneamento

Máquinas

Publicidade

Banner

Cotações


Bovespa 51.506,07
Dólar com.
R$ 3,1313
Euro R$ 3,4428
Ouro R$ 121,00
Data 25/03/2015

Newsletter

Vídeos

videos_3

revista


capinha_623a.jpg
LINHA DE FRENTE DA ENGENHARIA

“PPPs viabilizam a construção de várias obras de infraestrutura simultaneamente”

Para o engenheiro civil Marco Juliani, diretor da IEME Brasil Engenharia Consultiva e do Laboratório de Acústica e Ensaios Dinâmicos e Estáticos (LAEDE), o modelo das parcerias público-privadas (PPPs) tem condições de reproduzir o sucesso de outras modalidades, como, por exemplo, as pioneiras concessões rodoviárias no Estado de São Paulo. Ele acha que as PPPs podem ajudar no desenvolvimento da infraestrutura brasileira até porque há uma demanda muito grande em vários setores. Juliani cita como exemplos as áreas de transporte urbano e de energia em geral.

itorial Eng 614.jpgPALAVRA DO PRESIDENTE

Marginalização da engenharia

O Instituto de Engenharia foi criado em 1916 com a finalidade de promover a defesa da engenharia e dos engenheiros de então, que, por haver uma minoria dos formandos e por essa profissão não estar devidamente reconhecida e aceita na sociedade, tinham sérios problemas de regulamentação e oficialização de seus trabalhos.
Aos engenheiros cabiam disputar as poucas vagas nas estradas de ferro para a realização de trabalhos de topografia e implantação de ramais e expansões. A engenharia era a arte da construção, e os poucos grandes construtores da época tinham estudado na Europa e absorvido suas técnicas, estilos e funcionalidades. Aproveitaram o período de riqueza propiciado pelo café e ergueram imponentes edifícios e residências que até hoje são admirados e aproveitados. Mas eram poucos e com pouca influência na vida cotidiana e econômica das metrópoles e do país.

Leia mais...

entrevista623.jpgENTREVISTA

“Uma indústria imobiliária fortalecida tem potencial para gerar empregos e combater o déficit habitacional”

Romeu Chap Chap - Foi presidente do Secovi-SP – de 1981 a 1987 e de 2000 a 2007

O engenheiro Romeu Chap Chap foi presidente do Secovi-SP – sindicato representativo de todos os segmentos que integram a cadeia imobiliária – de 1981 a 1987 e de 2000 a 2007. O Secovi-SP tem como principal bandeira o fortalecimento da indústria imobiliária, a geração de empregos e o combate ao déficit habitacional, notadamente no segmento das famílias de baixa renda. Chap Chap nunca ocupou cargo público, mas deu sua contribuição em várias oportunidades, sendo constantemente convocado para ir a Brasília por presidentes e ministros da República. Aos 81 anos, completados em 13 de outubro passado, filho de pai libanês que chegou ao Brasil no começo do século passado e atuou no início como mascate, o engenheiro e empresário paulistano Romeu Chap Chap continua sendo, na definição de quem acompanhou de perto sua trajetória profissional e pessoal, um “apanhador de sonhos”.

Artigos

Divisões Técnicas

Palavra do Leitor

Engenho&Arte

Memórias

Crônica

Opinião

Site Login