eventos

Eventos

24/06/2014 - Senac Lapa Faustolo apresenta Mostra Sociocultural: Arte, Criatividade e Aconchego
 
O Senac Lapa Faustolo recebe, entre 16 e 19 de julho, Mostra Sociocultural: Arte, Criatividade e Aconchego. A exposição conta com seis espaços temáticos decorados por almofadas customizadas por diferentes técnicas, materiais e processos.
As almofadas foram customizadas por profissionais de design e por alunos do Senac Lapa Faustolo. Alguns dos artistas convidados para este trabalho foram: Savia Dumont, Susana Uribarri, Ana Morelli, Neza Cezar, Isabelle Tuchband, Paola Abiko e Amauri Marques. A exposição tem curadoria de Rita Paiva.
Foram montados diferentes ambientes que levam os espectadores a conhecer os diversos processos de customização. O espaço Digital dá destaque para a sala de TV, um dos lugares onde mais se encontram almofadas e chama atenção para a técnica de impressão digital realizada pela empresa RValentim. Já a ambientação Contando os Processos dá enfoque às técnicas artesanais. No Cordel as almofadas foram estampadas por alunos do Senac Lapa Faustolo com versos e imagens que lembram os cordéis em um cenário rústico das caatingas.
O Ateliê conta com muitas cores e almofadas cedidas pela Etna e customizadas por artistas do design e da decoração. Algumas dessas almofadas serão personalizadas ao vivo durante a exposição por artistas como Cristina Botallo, artista plástica gravurista e Denise Meneghello, artista plástica em feltragem.
Os dois últimos ambientes são o Liberty Flowers com almofadas que trazem tecidos florais de Fernando Maluhy Tecidos, apresentando a tendência de rosas inglesas combinadas com a decoração brasileira em uma instalação de jardim. Por fim, o Lounge Confort alia o conforto ao design e convida o visitante para tomar um café oferecido pela Mellita, além de ser um ótimo espaço para relaxar com um som ambiente.
Informações sobre a Mostra podem ser encontradas no site www.sp.senac.br/lapafaustolo ou pelo telefone: 11 2185-9800.
 
Mostra Sociocultural: Arte, Criatividade e Aconchego
Data:  16 a 19/7
Horário: das 8 às 21 horas; 4ª a 6ª  
das 8 às 15 horas; aos sábados
Local: Senac Lapa Faustolo – Rua Faustolo, 1.347 – Lapa
 
In Press Porter Novelli Assessoria de Comunicação

20/06/2014 - Fundação Ema Klabin promove visita temática ao acervo
 
No próximo dia 24 de junho, das 14h30 às 17h, o setor educativo da Fundação Ema Klabin promove a visita temática “retratos”.  A intenção, ao caminhar pela coleção,  é perceber as diversas maneiras que o retrato pode se desdobrar, além dos moldes clássicos consagrados da arte como a pintura e fotografia.
As visitas temáticas objetivam despertar novos olhares para o acervo reunido por Ema Klabin, que conta com mais de 1.500 obras de grandes mestres mundiais como do russo Marc Chagall, dos modernistas brasileiros Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Portinari e Lasar Segall; talhas do mineiro Mestre Valentim, mobiliário de época, peças arqueológicas e decorativas.
Com duração de duas horas e meia, a programação  permite que os visitantes reflitam sobre temas contemporâneos pertinentes ao universo da arte e das instituições culturais.
A Fundação Ema Klabin é uma casa-museu sem fins lucrativos, de utilidade pública, que tem por objetivo conservar e divulgar o acervo artístico reunido ao longo de mais de 70 anos pela empresária, mecenas e colecionadora Ema Gordon Klabin, além de promover atividades culturais e educativas como shows musicais, cursos, oficinas e exposições.

Visita Temática “Retratos”
Data:  24/06 ( terça-feira)
Horário:  14h30 às 17h
Entrada franca
Inscrições via e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Fundação Ema Klabin
Rua Portugal, 43 - Jardim Europa - São Paulo
Fone: 11 3062-5245       
http://emaklabin.org.br/

Mídia Brazil Com. Integrada

18/06/2014 - Participação do setor de petróleo e gás chega a 13% do PIB brasileiro
 
Painel com participação de diretor da Petrobras traz informações sobre as contribuições da indústria para a economia do país
 
A participação do segmento de petróleo e gás natural no PIB (Produto Interno Bruto, que mede a soma de riquezas produzidas no país) do Brasil aumentou de 3% em 2000 para 12% em 2010 e chega a 13% nos dias de hoje. A principal responsável por esse aumento é a Petrobras, que tem em curso um plano de investimentos de US$ 220,6 bilhões para o período 2014-2018 e perspectivas de dobrar a atual produção de petróleo até 2020, quando chegará a 4,2 milhões de barris de petróleo produzidos diariamente. Essas e outras informações foram ressaltadas durante apresentação do diretor de Gás e Energia da Petrobras, José Alcides Santoro, na sessão plenária “The industry’s role in promoting development” (O papel da indústria na promoção do desenvolvimento), nesta terça-feira (17/6), no WPC, maior evento global da indústria do petróleo, que acontece em Moscou, Rússia, de 15 a 19 de junho.
“Vários índices de desenvolvimento melhoraram no país na última década e a indústria de petróleo e gás tem um papel positivo nisso. O índice de desenvolvimento humano, por exemplo, subiu de 0,67 em 2000 para 0,73 em 2012. O número de empregos no setor também certamente teve impacto positivo na queda da taxa de desemprego no Brasil de 9,9% em 2002 para 6,7% em 2012”, avaliou o diretor Santoro, representante da companhia no painel, conduzido pelo ganhador do prêmio Pulitzer e vice-presidente da consultoria internacional IHS, Daniel Yergin.
Com a política de conteúdo local do governo federal, a criação do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural) e o alinhamento das operadoras - em particular a Petrobras - a essa política de incentivo ao conteúdo nacional, a indústria naval brasileira teve um crescimento vertiginoso na última década.
Somente para a Petrobras serão entregues, até 2020, 28 sondas de perfuração, 32 plataformas de produção, 154 navios de apoio de grande porte e 81 navios-tanque, todos construídos no Brasil. “Em 2003, apenas dois estaleiros estavam em funcionamento e o número de empregos no setor totalizava 7.465. Este ano, já são dez estaleiros de médio e grande porte em funcionamento, 80 mil empregos diretos e, aproximadamente, 320 mil indiretos. Em 2017, o número de vagas diretas nos estaleiros deverá chegar a 101 mil”, contabilizou o diretor.
“Vale ressaltar que a política de conteúdo local que resultou nesse crescimento vertiginoso não é protecionista: não existe reserva de mercado, mas sim incentivos para que a produção de equipamentos seja realizada no Brasil com aportes em inovação. Um dos exemplos desse incentivo se dá por meio do programa de qualificação do Prominp, que treinou, desde 2003, 97 mil pessoas e a previsão é treinar mais 17 mil pessoas até 2015”, complementou Santoro. Ao todo, são mais de 180 categorias profissionais relacionadas ao setor de petróleo e gás, do nível básico e técnico ao superior. Já foram investidos US$ 133 milhões no programa e mais US$ 25 milhões serão investidos até o próximo ano.
Além disso, o diretor ressaltou a parceria entre a Petrobras e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que recebeu investimentos de US$ 64 milhões e contribuiu para aumentar o número de fornecedores de pequeno porte no cadastro da Petrobras de 14 mil em 2004 (quando o projeto foi criado pelo Prominp) para 19 mil em 2013. Os negócios gerados pelas mais de 120 rodadas, realizadas entre 2005 e 2012, somaram US$ 2,75 bilhões. “A iniciativa tem como objetivo desenvolver micro e pequenas empresas através de treinamento e qualificação fazendo uso das melhores práticas, aconselhamento e orientação de empresas maiores”, explicou o diretor.
As oportunidades que se desenham no país têm atraído muitas empresas estrangeiras para terras brasileiras. Muitas grandes fornecedoras do segmento no mundo já se instalaram no país. Várias delas construíram não apenas plantas industriais, mas também centros de desenvolvimento de tecnologia. “O Brasil tornou-se um dos países mais promissores do mundo para investimentos estrangeiros de empresas que buscam iniciar uma planta industrial a fim de fornecer para o mercado de petróleo e gás natural”, concluiu o diretor.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional da Petrobras

18/06/2014 - Política de conteúdo local deve ser de incentivo, não protecionista, avalia executivo da Petrobras em conferência na Rússia
 
Congresso em Moscou teve apresentações de assessor da presidente e de gerente executiva da Petrobras
 
O assessor da presidente da Petrobras para conteúdo local e coordenador executivo do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), Paulo Sergio Rodrigues Alonso, presidiu, nesta segunda-feira (16/06), o fórum “Ensuring the security of supply of equipment, materials and local content infrastructure” (Garantindo a segurança do fornecimento de equipamentos, materiais e infraestrutura de conteúdo local), no World Petroleum Congress (WPC), que acontece em Moscou. Na abertura, Paulo Alonso traçou um panorama das políticas de conteúdo local no mundo e lembrou que o assunto tem ganhado relevância global nos últimos dez anos. Ele ressaltou, no entanto, que essas políticas não devem ser protecionistas, mas de incentivo.
“Não há dúvida de que o objetivo principal de uma política de conteúdo local eficaz é promover a participação da indústria nacional nos projetos de petróleo e gás em base sustentável e competitiva. Políticas governamentais devem ser encorajadoras, não de proteção”, defendeu Alonso. Ele ressaltou que o poder de compra de uma grande companhia nacional de petróleo, a exemplo da Petrobras, é um poderoso instrumento para o desenvolvimento local, de fabricantes e de prestadores de serviços. O executivo disse que instituições de ensino também têm papel essencial, especialmente em países onde a falta de pessoas qualificadas pode ser um problema. “Um plano amplo deve ser concebido para criar uma massa crítica de engenheiros, administradores e técnicos para alimentar a indústria de petróleo e gás em uma base sustentável”, disse. Ele citou como exemplo o Prominp, que desde 2006 qualificou mais de 95 mil pessoas no Brasil, a exemplo de soldadores, mecânicos, eletricistas, administradores, técnicos de automação e controle e engenheiros para trabalhar na indústria do petróleo.
A gerente executiva da Petrobras para a área de Libra, Anelise Lara, também participou ontem da sessão especial “The next wave of upstream innovation” (A próxima onda de inovação na exploração e produção de petróleo). A sessão teve como principal objetivo discutir as inovações tecnológicas recentes e futuras a fim de explorar e produzir petróleo e gás natural em fronteiras cada vez mais desafiadoras. Ela usou como exemplo o caso do pré-sal brasileiro para falar de inovação no segmento upstream. Ressaltou que as tecnologias usadas desde o imageamento dos reservatórios até a concepção das unidades de produção foram fundamentais para o sucesso dos projetos. Este conjunto de inovações contribuiu para elevar em 10 vezes a produção nos últimos quatro anos e para redução dos custos dos projetos: “Tivemos grande redução de custos na perfuração e completação dos poços, por exemplo. E esse é um grande ganho, porque a área de poços recebe quase 50% do investimento total dos projetos. Se compararmos com o início da fase exploratória, conseguimos reduzir entre 40% e 50% o tempo de perfuração e completação no pré-sal”.
A executiva falou também de sistemas de ponta que estão sendo utilizados no Brasil, a exemplo do  processo WAG (Injeção Alternada de Água e Gás) que está em fase piloto no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos. “É um importante método de recuperação de petróleo”, analisou. “Não queríamos ventilar o CO2 na atmosfera; havia o compromisso de reinjetá-lo no reservatório. Os resultados até agora são muito promissores e achamos.
Na manhã de domingo (15/6), a gerente geral da área de Geologia Aplicada à Exploração da Petrobras, Sylvia Anjos, apresentou a palestra “Women in the petroleum industry. A view from Petrobras – Brazil” (Mulheres na indústria do petróleo. Uma visão da Petrobras - Brasil). Ela mostrou a evolução do número de geocientistas ao longo da história da Petrobras - que hoje chega a aproximadamente de 2 mil profissionais - e do crescente percentual de mulheres ao longo desse período, inclusive em cargos gerenciais. Além disso, frisou que o processo de admissão na Petrobras é por concurso público, o que não dá margem à discriminação ou a diferenças salariais por gênero. Por fim, Anjos destacou que o maior cargo da empresa é atualmente ocupado por uma mulher, Maria das Graças Silva Foster.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional da Petrobras.

18/06/2014 - Termomecanica aposta no mercado chileno de tubos de cobre
 
A presença da companhia na Expo Frio Calor Chile 2014, o mais importante evento da indústria de climatização e refrigeração da América do Sul, teve o objetivo de fortalecer a marca Termomecanica no mercado local
 
Pela importância estratégica do mercado de tubos de cobre para o setor de refrigeração, a Termomecanica marcou presença na Expo Frio Calor Chile 2014, o mais importante evento da indústria de climatização e refrigeração da América do Sul.  A empresa pretende em 2014 ampliar as exportações em 30% sobre o volume de 2013, e o segmento HVAC-R (indústrias de ar condicionado, ventilação, aquecimento e tratamento do ar) deve acompanhar o mesmo patamar de crescimento. Líder no setor de transformação de metais não ferrosos (cobre e suas ligas), a Termomecanica teve como objetivo principal apresentar os seus produtos para o segmento, que atualmente responde por 15% do faturamento.  A exposição ocorreu em Santiago e contou com a participação de 100 expositores e 300 diferentes marcas.
A ampliação da participação no mercado internacional faz parte da estratégia da companhia que, nos últimos quatro anos, viu seu volume exportado saltar de 1,7% para 13,8% do volume total faturado, sendo que o setor HVAC-R representa aproximadamente 11% do volume total exportado.  A participação na Expo Frio Calor foi fundamental para o fortalecimento da marca Termomecanica no mercado chileno, onde a subsidiária Cembrass, adquirida em 2011, distribuirá a linha de produtos para refrigeração, abrindo os caminhos para a exploração de um novo nicho no país.
“Eventos como esse nos permitem conhecer o mercado consumidor de tubos de cobre nessa região. É uma oportunidade de termos um cenário claro de quem são as empresas e qual a participação dos importadores, manufaturadores, distribuidores e instaladores. Também aproveitamos a nossa ida ao país para visitar clientes e prospects, inclusive de outros segmentos, o que foi bastante benéfico”, comenta Marcelo Silva, gerente de vendas e exportação da Termomecanica.
Durante o evento, a Termomecanica contou com um espaço exclusivo, de maior visibilidade, expondo desde amostras de produtos até material institucional. Trata-se da única empresa desse segmento de atuação a participar do pavilhão brasileiro, junto com outros cinco expositores. Esta é a segunda iniciativa em eventos internacionais que a Termomecanica participa neste ano. Em janeiro, a companhia esteve presente na AHR Expo 2014, nos Estados Unidos, principal evento internacional do setor HVAC-R.
De acordo com Silva, cerca de 65% dos visitantes da exposição foram chilenos, no entanto, durante os três dias de evento, a companhia contatou 107 empresas de 11 países diferentes, além de prospectar potenciais oportunidades de negócios, considerando tanto vendas diretas do Brasil, como por meio da subsidiária Cembrass.
“As visitas ao nosso stand superaram nossas expectativas e, portanto, o evento nos surpreendeu, principalmente porque o volume de informações coletadas  nos mostra que o mercado chileno tem potencial e está aberto a novos fornecedores de tubos de cobre”, finaliza.
Os tubos de cobre da Termomecanica são utilizados para a condução de fluidos refrigerantes em trocadores de calor, como, por exemplo, unidades de ar condicionado central para prédios comerciais, shoppings centers, centros de exposição e teatros; unidades de ar-condicionado domésticas (aparelhos de janela ou split); purificadores de água; trocadores de calor (chillers, evaporadores e condensadores); e sistemas similares que exijam resistência à corrosão galvânica e alto rendimento de trocas térmicas. Essas aplicações são viabilizadas graças às propriedades do cobre, como resistência mecânica, condutibilidade térmica, maleabilidade, soldabilidade, ductibilidade, resistência à corrosão, pureza, ação antimicrobiana, resistência às incrustações, entre outras.
 
Sobre a Termomecanica - A Termomecanica, uma das maiores indústrias privadas brasileiras, é líder no setor de transformação de metais não ferrosos, cobre e suas ligas em produtos semielaborados e produtos acabados.  Fundada em 1942, com um capital de 200 dólares, pelo engenheiro Salvador Arena, é altamente capitalizada, com um patrimônio líquido avaliado em mais de 800 milhões de dólares.  A empresa registra saudável crescimento, resultado de programas de constante modernização e expansão, que definem sua tradicional estratégia de reinvestimento de lucros.  Conta com mais de dois mil empregados, duas fábricas em São Bernardo do Campo (SP), uma fábrica no Chile e uma na Argentina, além de um Centro de Distribuição em São Bernardo do Campo (SP) e outro em Joinville (SC).
A Termomecanica foi destaque da edição Exame Maiores e Melhores 2013 por estar no seleto grupo de empresas que se mantém no ranking desde a sua primeira publicação, em 1974.
 
EPR Comunicação Corporativa

18/06/2014 - Goodyear: Guia de cuidados com o pneu no dia a dia e antes de aproveitar o feriado de Corpus Christi 2014
 
É básico, mas não custa nada sempre lembrar que antes de viajar é muito importante verificar a calibragem dos pneus, o alinhamento e balanceamento, além de checar o estepe. Porém, não é apenas antes de viajar que devemos ter cuidado com os pneus.
Um pneu em bom estado significa segurança e economia. Por esse motivo, é importante checar periodicamente alguns itens em seu pneu Goodyear.
Confira algumas dicas antes e depois de pegar a estrada para o feriado de Corpus Christi 2014:
 
- Condições dos pneus: quando os pneus atingem uma profundidade de sulco inferior a 1,6 mm, devem ser substituídos. Para ver se chegaram a esse ponto, existem indicadores nos sulcos dos pneus, identificados por um triângulo na lateral. Quando o pneu atingir esses indicadores é o momento da troca.
 
- Calibragem e Pressão: A pressão de ar é um dos fatores críticos que afetam o desgaste do pneu e, consequentemente, sua vida útil. Portanto, o motorista deve sempre checar as pressões dos pneus e manter a indicada no manual do proprietário e em etiquetas estrategicamente colocadas nas laterais das portas ou tampa de abastecimento do tanque de combustível. Lembre-se de efetuar a calibragem com pneus frios.
 
- Estepe: muitas vezes esquecidos, eles são fundamentais para que você não fique no meio da estrada. Nunca esqueça de conferir a calibragem e as condições gerais do estepe, assim como a presença de chave de roda, triângulo e até mesmo um pano para limpar as mãos se necessário.
 
- Alinhamento e balanceamento do veículo: além de obter melhor dirigibilidade em retas e curvas, evitando que o carro desvie ou puxe para os lados durante a frenagem, o alinhamento permite um desgaste regular dos pneus e ainda melhora eficiência de rolamento, garantindo economia de combustível.
 
Saiba mais em: www.goodyear.com.br
 
Agência Ideal

Mais Notícias...

Página 4 de 158

4

Site Login