eventos

Eventos

05/06/2014 - M&T Peças e Serviços Congresso: Sondagem da Sobratema aponta atraso em obras como um dos principais problemas da construção
 
Atraso em obras e falta de mão de obra especializada são os principais problemas relatados por um grupo de 35 empresas do segmento de construção, segundo aponta a sondagem O Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, elaborado pela Sobratema e divulgado nesta quinta-feira (5), em palestra no M&T Peças e Serviços Congresso. Entre as empresas ouvidas, que no conjunto movimentam uma frota de aproximadamente 19 mil equipamentos, 48% responderam que o principal problema atualmente do setor é o atraso em obras, seguido de 30%, que indicaram a falta de mão de obra especializada como maior problema enfrentado pelo setor.
O levantamento indicou ainda que entraves nos licenciamento e na liberação de verba são os principais responsáveis pelos atrasos em obras. “O atraso na liberação de verba é um problema recorrente e que vem se agravando nos últimos anos”, observa Brian Nicholson, economista e consultor responsável pela sondagem.
A sondagem, feita em nível nacional revelou também que 41% das empresas afirmaram que esperam um volume de negócios melhor ou muito melhor para 2014 em comparação com o ano passado. Já as empresas que acreditam que os negócios serão piores ou muito piores do que 2013 totalizam 33%. Segundo as projeções feitas por Brian, o mercado de máquinas da linha amarela deve apresentar em 2014 um declínio de vendas da ordem de 7%.
As incertezas apontadas por Brian no nível setorial foram referendas na análise conjuntural feita pelo economista Rubens Sawaya, da PUC de São Paulo. Segundo ele, a situação econômica do País continua apontando para um desaquecimento. “A principal razão para o declínio econômico iniciado a partir de 2011 se deve ao profundo corte feito pelo governo federal nos investimentos públicos destinados a infraestrutura, sobretudo a redução de R$ 50 bilhões no PAC”, observou Sawaya.
 
Salão de Tecnologia apresenta sistema inovador para troca de óleo de motor diesel
Uma das novidades desta edição da M&T Peças e Serviços – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração é o inédito Salão de Tecnologia de Equipamentos de Construção e Mineração. Com o objetivo de mostrar as inovações utilizadas no dia a dia dos usuários de máquinas, participam as construtoras CR Almeida, Grupo Galvão e Odebrecht Infraestrutura, a locadora Escad Rental e as empresas Argos Guindastes, Beka Lube, Bomag Marini, DN4 Tecnologia, Leica Geosystems, Novak & Gouveia, OilCheck, Real Bombas, Totvs.
A CR Almeida participa com três parceiros, Paraná Equipamentos, RPM Industries Brasil e Sitech Sul Brasil. A Paraná apresenta um sistema de telemetria utilizado nos equipamentos Caterpillar e que é monitorado pelo centro de monitoramento PESA e a Sitech mostra seus sistemas de controle de máquinas e posicionamento para aumento de produtividade em equipamentos de terraplanagem e pavimentação.
Já a empresa americana RPM trouxe um sistema para troca de óleo de motor diesel, uma tecnologia inovadora que proporciona a manutenção preventiva de forma mais limpa, rápida e segura. “Nossa solução possibilita um tempo de execução 40% menor em relação a forma convencional de manutenção”, explica Fabio Daurelio Gusso, Account Manager da empresa na América do Sul.
A tecnologia estabelece uma nova concepção de manutenção preventiva porque os procedimentos diferem da forma tradicional. Um exemplo é a troca do filtro no canteiro de obra. No método tradicional, a troca é realizada com o filtro cheio. Já com o sistema, a troca é feita com o filtro vazio, por meio da injeção de ar comprimido.
Outro benefício da solução da RPM é permitir um controle de contaminação superior porque o óleo é filtrado antes de entrar no motor, além de executar a pré-lubrificação do componente, antes da partida dos equipamentos. “Com isso, há um aumento entre 10% e 20% da vida útil do motor”, afirma Gusso. Essa solução inovadora é aplicada nas máquinas da CR Almeida.
 
Putzmeister lança nova rede de serviços na M&T Peças e Serviços
Com investimento de aproximadamente R$ 1 milhão, a  Putzmeister Brasil anunciou nesta quinta-feira (5/6), na M&T Peças e Serviços a constituição de sua nova rede de assistência técnica que inclui centros de manutenção nas regiões sul e nordeste do País, em Itajaí e Recife, respectivamente. A nova rede contarpa com serviços de Discagem Direta Gratuita 0800, pioneiro no segmento de fabricantes de equipamentos para transporte e bombeamento de concreto no Brasil.
“As unidades possuem estrutura completa de oficina, com ferramentas, peças de reposição, técnico, além de veículo de apoio”, explicou Felipe Rix Hrdlicka, diretor de pós-venda da empresa. A expectativa da área de serviço da Putzmeister é que a nova rede seja capaz de atender cerca de 300 equipamentos. Com a medida, a empresa espera diminuir o tempo de atendimento e aumentar a agilidade para os operadorfes, o que deve representar redução no tempo das paradas técnicas e, consequentemente, maior lucratividade para os operadores. Atualmente, clientes dessas regiões precisam deslocar equipamentos até a se da montadora, em Atibaia, interior de São Paulo.
 
Equilíbrio energético pode ser alcançado com investimento em energias renováveis
No segundo dia da M&T Peças e Serviços Congresso, o Instituto de Engenharia promoveu o seminário Energias Renováveis e Eficiência Energética, com a apresentação da engenheira Cibeli Monteverde, consultora em eficiência energética, que destacou a importância de investimentos em fontes renováveis para a geração de energia.
“Está na hora de pensar na possibilidade de implementar, de maneira mais diversificada, a utilização de energias renováveis, já que temos, por exemplo, sol e ventos em abundância”, afirmou Cibeli. “O aumento da geração de energia utilizando essas fontes renováveis pode equilibrar a dependência que possuímos da energia hidrelétrica”, complementou.
Segundo a consultora, os investimentos no setor vêm crescendo. A geração por energia eólica, por exemplo, quase dobrou entre 2011 e 2012, passando de 2,7 mil GWh para 5,1 mil GWh. “Precisamos utilizar os recursos infindáveis que temos no Brasil”, avaliou. Empresas estrangeiras estão pesquisando, inclusive, sobre os melhores corredores de ventos para construção de parques eólicos para geração.
Em sua apresentação, Cibeli mostrou ainda que o uso de biomassa para geração de energia também cresceu nos últimos anos. “Isso ocorre porque as usinas estão usando o próprio resíduo que produz como fonte de energia”, explicou. Cibeli ressaltou, por fim, a importância de estar atento à questão de matriz energética. “Não podemos, simplesmente, deixar que as situações caminhem para o extremo”, finaliza.
 
Seminário da ABENDI destaca importância da certificação do inspetor
Em palestra na M&T Peças e Serviços Congresso, o  gerente de certificação da Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção (ABENDI), Danilo Stocco, ressaltou a  importância da certificação e da qualificação de profissionais no processo de inspeção de máquinas destinadas aos segmentos de mineração. Segundo Stocco, a ABENDI já atendeu cerca de 26 mil profissionais nos processos de avaliação e certificação. “A nossa entidade sempre busca o aprimoramento da tecnologia utilizada neste segmento”, afirmou.
Além de Stocco participou ainda do seminário da Abendi o técnico da HGQ Inspeções, Geraldo Magela que ratificou a importância do inspetor. “Ele é fundamental no processo de certificação uma vez que nele são usadas diversas técnicas de ensaio, como a radiografia, o escaneamento por partículas, o escaneamento a laser, os ensaios por ultrassom, entre outros”, concluiu.
 
M&T Peças e Serviços – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração
Data: 3 a 6 de junho de 2014
Local: Centro de Exposições Imigrantes - Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Água Funda – São Paulo/SP
Informações: http://www.mtps.org.br/
 
Mecânica de Comunicação Ltda.

05/06/2014 - Inauguração da unidade fabril de XCMG do Brasil
 
No dia 6 de junho de 2014 a XCMG Brasil inaugura oficialmente sua unidade fabril em Pouso Alegre, Minas Gerais, dando início a sua fase produtiva no Brasil. Participam da cerimônia o represetante da Presidenta do Brasil sra. Dilma Rousseff, o Ministro do Desenvolvimento industrial e econômico sr. Mauro Borges; o Deputado Federal sr. Aldai Cunha, o Governador de Minas Gerais, sr. Alberto Pinto Coelho; o Prefeito de Pouso Alegre, sr. Agnaldo Perugini; o Conselheiro Comercial da Embaixada da China no Brasil, sr. Qingyuan Wang; o Vice Presidente do Grupo XCMG, sr. Yansong Wang; e representantes do Governo Brasileiro; Parceiros Comerciais e Indústria da XCMG Brasil; das Empresas Chinesas no Brasil; Imprensa Chinesa e Brasileira e da os funcionarios da XCMG Brasil, num total de mais de 600 convidados.
O investimento total é de 200 milhões de dólares. O lançamento da pedra fundamental aconteceu em 22 de Dezembro de 2012 e após 18 meses de construção a unidade fabril da XCMG Brasil está pronta para iniciar sua atividade produtiva. A fábrica está instalada em uma área de 800 mil m2, com área construída de 140 mil m2. A fábrica da XCMG Brasil possui 4 unidades industriais que irão realizar os processos de corte, solda, usinagem, montagem e pintura de máquinas. Tem capacidade produtiva anual de 7.000 máquinas dentre eles, caminhão guindaste, escavadeira, carregadeira, rolo compactador e motoniveladores.
Para desenvolver produtos que atendem a demanda do mercado brasileiro, o Grupo XCMG estabeleceu uma Central de Investimentos Tecnológicos junto à Divisão de Produtos da XCMG China, trazendo suporte técnico aos departamentos de engenharia, de testes e de laboratório.
Como oitava maior economia do mundo, o Brasil está em aumento econômico, tendo um ambiente estável do mercado de máquinas pesadas. O Brasil faz parte importante na estratégica internacional da XCMG. Atualmente, a XCMG BRASIL está presente em todo o território nacional, totalizando 53 revendas, 16 concessionários, 14 canais de distribuição de peças e acessórios em e-commerce, oferecendo melhores serviços aos clientes.
Os produtos da XCMG estão presentes em vários projetos de construção no Brasil,sendo elogiado e reconhecido pela sociedade brasileira. A XCMG BRASIL aprimorará contnuamente seus canais de vendas, de serviços, de pós-venda e de linhas de crédito, aumentando sua participação no mercado e o nível de satisfação de seus clientes.
O vice-presidente da XCMG, sr. Yansong Wang, salienta, “a XCMG utilizou além de recursos financeiros a integração de recursos humanos e experiências culturais e profissionais para investimento no Brasil. A nova planta da XCMG em Pouso Alegre não é só um passo importante para estratégia de internacionalização da XCMG, mas também um laço forte entre Pouso Alegre e Xuzhou. A XCMG Brasil tem a missão de atuar com honestidade e desenvolver-se gerando benefícios mútuos para a sociedade. Baseada no Brasil, presente na América Latina, avançada para o mundo!”
O Grupo XCMG já tem 25 anos de história, tendo se mantido no primeiro lugar na área de máquinas pesadas na China, sendo o quinto maior fornecedor do setor no mundo. A XCMG é um grande conglomerado de empresas com alta influência no setor tendo seus modelos e séries de produtos mais completos e competitivos da China. O caminhão guindaste e o rolo compactador de grande tonelagem são os líderes de vendas mundial, e os produtos de terraplenagem, concretagem e empilhamento são destaques no mercado chinês.
No ano 2012 a empresa conseguiu atingir um faturamento de 100 bilhões RMB, sendo que as exportações passaram de 1,6 bilhão de dólares. Atualmente, os produtos da XCMG estão presentes em 167 países.
O Grupo XCMG trabalha para manter a distribuição global, constante e estável de seus produtos, aplicando três passos para o desenvolvimento de sua estratégia comercial: Produtos de aceitação mundial; Profissionais com algo nível de capacitação profissional e internalização do capital.
No ano de 2011, a XCMG comprou duas empresas fabricantes de componentes hidráulicos, a empresa AMCA Ltda da Holanda e a empresa FT da Alemanha. Em julho de 2012 a XCMG comprou a empresa Schwing da Alemanha, que é considerada líder mundial na fabricação de concreto. Em outubro de 2013 iniciou-se as atividades de pesquisa do Centro de Tecnologia da XCMG na Europa.
O presidente do Grupo XCMG mr.Wang Min indicou que, o objetivo da XCMG é se colocar entre as três maiores forças no ranking mundial do setor de maquinaria e figurar uma das empresas mais fortes no mundo. Como uma empresa que possui um grande senso de responsabilidade, nos tornando um exemplo a ser seguido. Além disso, queremos promover o desenvolvimento de Pouso Alegre, de Minas Gerais e do Brasil, estreitando a amizade entre a China e o Brasil.
 
Comunicação XCMG

05/06/2014 - Sistema sustentável é o destaque da Grundfos no XIV Encontro de Saneamento Ambiental
 
A Grundfos apresenta no XIV Encontro de Saneamento Ambiental – nos dias 10 e 11 de junho,  na cidade de Lins, SP  -  a nova versão do sistema de bombeamento SQFlex, que trabalha aproveitando os recursos sustentáveis da energia solar e/ou eólica. O produto é indicado para a captação de água de poços artesianos em localidades isoladas ou de difícil acesso, áreas de grande extensão e regiões desprovidas de energia elétrica, para atender ao consumo humano. Além disso, ele torna possível o armazenamento em caixas de água elevadas, para posterior uso em pressurização de torneiras, bebedouros de animais, irrigação de pequeno porte etc.
 
Características técnicas – Totalmente produzida com componentes em aço inoxidável para garantir uma maior vida útil do produto, a nova geração do sistema SQFlex é modular e fácil de montar, pois nenhum acessório pesa mais que 50 kg. Ela é composta por bombas submersas de até 15 CV, painel solar, turbina eólica, módulo de automação RSI, controlador para o monitoramento da operação, interfaces I/O de conexões e suporte para sustentação das placas. Como opção, também é possível agregar turbina eólica e baterias para armazenamento da energia excedente.
Para evitar danos ao produto, o motor submerso, de 3 ou 4 polegadas, dispõe de proteções contra sobrecarga, superaquecimento de temperatura, além de um sensor no cabo de alimentação que desliga a bomba, caso ela esteja trabalhando a seco.
 
Solar e/ou eólica - Sustentabildade e eficiência energética são as marcas registradas do sistema SQFlex. Ele se adapta às características do clima da área a ser aproveitada, o que significa que somente a energia mais apropriada será utilizada. O aproveitamento da fonte solar, por exemplo, é recomendável para obtenção de água em locais mais distantes, onde a primeira instalação elétrica pode estar a muitos quilômetros. Já, o uso da energia eólica é viável, quando a velocidade do vento prevalecer sobre as horas de sol, bem como é apropriada para campos abertos e vales, onde o vento sopra constantemente. 

Interativa Comunicação

05/06/2014 - M&T Peças e Serviços Congresso: Mercado de locação de máquinas terá oportunidade de crescimento nos próximos anos
 
O 2º Congresso Nacional de Valorização do Rental, realizado durante a M&T Peças e Serviços Congresso, contou com a participação de empresários e profissionais, representando 13 estados brasileiros.

Ao abrir os trabalhos, Afonso Mamede, presidente da Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, destacou o papel de promoção do diálogo que cabe ao evento, que visa fundamentalmente à integração da cadeia do setor. “Para obtermos benefícios coletivos, precisamos raciocinar fora da caixa, privilegiando a cadeia completa e não apenas cada classe isolada”, disse.
A primeira palestra foi ministrada por Mário Humberto Marques, diretor da Alusa Engenharia, que apresentou a ótica do cliente de locação de equipamentos no setor da construção. Ao detalhar a participação da locação no setor de construção pesada, ele destacou que a demanda tende a aumentar em momentos de flutuações, com picos de mobilização determinados pelo cronograma de permanência do equipamento na obra. “Na construção pesada e infraestrutura, a locação atende a um percentual de 30% da necessidade de frota”, frisou. “Mas em projetos com duração maior justifica-se a aquisição do bem, pois uma parte importante do lucro vem do uso do equipamento próprio.”
Em relação às tendências, Marques pontuou que até 2015 haverá uma reorganização do setor, com um esforço acentuado de redução de passivos. Já a partir de 2016, deve ocorrer um desaparecimento acelerado de oportunistas, gerando um mercado mais competitivo. “Trata-se de um nicho de oportunidades no qual será preciso realizar desinvestimentos fora do core business, oferecer preços mais competitivos em relação ao custo próprio e demonstrar diferenciais competitivos, provando ao cliente que vale a pena locar, mesmo com um custo unitário maior.”
Na sequência, Paulo Esteves, diretor da locadora de equipamentos Solaris Brasil, traçou um painel comparativo do mercado brasileiro com seus similares europeu e norte-americano. Enfatizando a visão associativa, o executivo descreveu o diferencial que a extrema profissionalização de associações do setor representa para os locadores nos países desenvolvidos. “Na Europa e nos EUA, há uma ênfase muito grande no rigor analítico, de modo a criar fundamentos palpáveis para nortear a empresa”, observou. “E, em um mercado duro e competitivo como é o da locação, entender e interpretar corretamente os números de fato faz muita diferença.”
No Brasil, isso ainda não ocorre. Segundo Esteves, o setor trabalha com 350 indicadores, mas dificilmente sabe-se qual deve ser utilizado em cada situação. Além disso, há acentuada dispersão entre as empresas, falta de parâmetros em termos de governança e fatores de desempenho que não são devidamente levados em consideração.
A terceira apresentação ficou a cargo de Fernando Augusto L. de Moraes, presidente da ALEC (Associação Brasileira de Locadores de Equipamentos), que enfatizou que o setor da locação precisa aumentar a profissionalização e considerar variáveis que impactam diretamente a atividade. “É o caso do transporte na locação de equipamentos de pequeno porte”, disse.
O dirigente destacou que as deficiências da logística urbana no Brasil têm um impacto de 12% no PIB, enquanto nos países desenvolvidos esse índice é de 8%. “Devido aos problemas de infraestrutura, o frete tem um alto custo no país”, sublinhou. “Há cinco anos, fazia-se duas ou três viagens, mas agora o motorista só retorna ao final do expediente”, acrescenta. Tal situação, segundo o executivo, forçou as empresas a duplicar as frotas, além de estimular movimentos também de alto custo como a regionalização das operações.
 
Inadimplência é principal problema para a área do Rental
Na segunda parte do 2º Congresso Nacional da Valorização do Rental, na M&T Peças e Serviços Congresso, três especialistas discorreram sobre temas importantes relacionados ao cotidiano das empresas que atuam no setor. Nesta perspectiva, Petrônio Lopes Lobo, diretor da Abelme – Associação Baiana das Empresas Locadoras de Máquinas e Equipamentos, avaliou os problemas enfrentados pelo setor e classificou a inadimplência como o principal, “ela causa sérios problemas, isso porque causa um grave desbalanceamento do fluxo de caixa da empresa”, afirmou.
Marco Aurélio de Cerqueira, presidente do Sindileq-MG – Presidente do Sindicato das Empresas Locadoras de Equipamentos, Maquinas Ferramentas e Serviços Afins do Estado de Minas Gerais, ponderou a grande importância exercida pelo setor. “A locação trata-se de uma evolução da comercialização, além de ser vista como uma vantagem pelos clientes”, disse.
Além disso, o painel contou com a participação de Luiz Fernando Macedo, advogado da Associação Paulista dos Empreiteiros e Locadores de Máquinas de Terraplanagem e Ar Comprimido (Apelmat). Segundo Macedo, é importante que o locador saiba de todas as informações possíveis antes do fechamento do contrato. “Deve-se fazer uma análise minuciosa de tudo, essa fase pré-contratual é de extrema importância”, reiterou.
Por fim, Eurimilson Daniel, vice-presidente da Sobratema e mediador do 2º Congresso Nacional da Valorização do Rental, avalia que o evento conseguiu aproximar, ainda mais, as entidades do setor. “A questão da valorização de nosso segmento passou a ser uma necessidade real, por isso o alinhamento entre todos os representantes é de suma importância”, destacou. “O Congresso trouxe, também, informações relevantes que contribuirão, certamente, para o desenvolvimento do mercado e para o aumento da competitividade das empresas da cadeia de locação”.
 
O 2º Congresso Nacional da Valorização do Rental contou com o apoio de oito entidades: Abelme – Associação Baiana das Empresas de Locação de Máquinas e Equipamentos, Alec – Associação Brasileira das Empresas Locadoras de Bens Móveis, Apelmat – Associação Paulista dos Empreiteiros e Locadores de Máquinas de Terraplanagem e Ar Comprimido, do Sindileq-CE - Sindicato das Empresas Locadoras de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas do estado do Ceará, do Sindileq-GO - Sindicato dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas de Goiás, do Sindileq-MG – Sindicato dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas de Minas Gerais, do Sindileq-PE – Sindicato dos Locadores de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas de Pernambuco, e do Sindileq-RN – Sindicato das Empresas Locadoras de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas do Rio Grande do Norte.
 
Seminário do Instituto Opus  debate formas de tornar profissionais e equipamentos mais produtivos
A produtividade dos profissionais, dos equipamentos e das atividades do setor da construção foram debatidos durante seminário promovido pelo Instituto Opus da Sobratema durante a M&T Peças e Serviços Congresso, que teve como tema principal Otimização de resultados através da gestão produtiva de equipamentos e mão de obra qualificada.
Antonio Luis Aulicino, diretor de Relações Institucionais da Abendi - Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção tratou da importância da certificação, tanto para o profissional quanto para as empresas. Segundo ele, a certificação aumenta a empregabilidade e garante a diferenciação profissional. Já para as empresas, a certificação assegura o cumprimento das normas de segurança, reduz o número de afastamentos por acidentes; diminui a perda de equipamentos e cargas, reduz o retrabalho; qualifica a mão de obra e eleva a produtividade.
Já Edivaldo Freitas, profissional com experiência na área de treinamentos da Odebrecht explicou a respeito da cultura organizacional das empresas, com enfoque, especialmente no desenvolvimento de pessoas. A seu ver, os principais desafios para o desenvolvimento de profissionais são: os programas de capacitação técnica oferecidos pelo mercado, os programas de formação de condutores de caminhão, as informações sobre equipamentos e novas tecnologias que ainda ficam represadas na rede de distribuidores; a mão de obra para treinamentos dos equipamentos da linha amarela que ainda é informal.
“É preciso formar e capacitar mão de obra suficiente para trabalhar com todos os equipamentos, além de obter programas de capacitação de operadores que sejam efetivos em ambientes dinâmicos”, diz Freitas. Ele também destacou a importância de simuladores e de ensino a distancia para a formação e capacitação profissional, que reduz em 20% o tempo de formação profissional, reduz a emissão de CO2 e reduz em 75% no tempo de utilização da máquina. Também participou do seminário do Opus Ângelo Bianchi, diretor da Assiste – Engenharia de Software, que falou sobre custo de manutenção.
 
Oficina móvel da Schwing-Stetter levará manutenção e assistência técnica a bombas e usinas de concreto nos canteiros de obras
A Schwing-Stetter faz o lançamento na M&T Peças e Serviços de sua primeira Oficina Móvel, um veículo de apoio destinado a levar até os canteiros de obras e sites de concreteiras, os serviços manutenção preventiva e corretiva, suporte técnico e prestação de socorro em panes inesperadas em bombas e usinas de concreto.
Resultado de investimentos de R$ 100 mil, a oficina móvel é equipada com ferramentas específicas para manutenção hidráulica, mecânica, elétrica e eletrônica dos equipamentos. Entre as ferramentas estão uma unidade de filtragem para óleo, lavadora de alta pressão, máquina de solda e unidade de apoio para acionamento de bombas em caso de emergência. Sensores especiais ligados a um computador de bordo permitirão a identificação e o diagnóstico dos problemas, possibilitando, em muitas situações, o conserto imediato dos equipamentos.
Esta é a primeira de uma série de cinco oficinas móveis que a empresa pretende oferecer ao mercado nos próximos oito meses. Segundo Celso Pinheiro, gerente de pós-venda da empresa, inicialmente a ideia da Schwing-Stetter é utilizá-las para ampliar o atendimento aos seus clientes, mas, posteriormente, outras unidades serão produzidas para serem vendidas.
 
Solinftec lança sistema que alerta sobre pressão errada nos pneus de máquinas para construção
Um sistema que envia alarmes para o operador de máquinas utilizadas em obras de construção alertando sobre pressão inadequada dos pneus, o que contribui para aumentar sua vida útil, além de auxiliar na redução do consumo de combustível. Esse é um dos destaques que a Solinftec, empresa especializada no desenvolvimento de softwares, está mostrando em seu estande na M&T Peças e Serviços, feira realizada no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. O alerta é enviado graças a um TAG inteligente instalado nos pneus que mede avalia ainda temperatura, além de avisar sobre pneus furados e eixos ou sistemas de frenagem
travados.
A empresa apresenta também uma família de computadores de bordo que atende toda a linha de maquinários de construção e mineração. O MAG300 e MAG100R+celular determinam automaticamente as operações realizadas, tais como deslocamentos, manobras, paradas e tempo efetivo por operação. Os novos computadores também conseguem se comunicar entre si e determinam operações que precisam ser realizadas pelas máquinas. Ou seja, se programada, uma pá carregadora, por exemplo, se comunica com um caminhão basculante por meio dos computadores em rede, coordenando tarefas pré-programadas, com mínima intervenção dos operadores.
 
Engenheira do IPT diz que norma de desempenho terá forte impacto na área de cerâmica
Em seminário organizado pela Anicer – Associação Nacional da Indústria Cerâmica, promovido na M&T Peças e Serviços Congresso, a engenheira Luciana Oliveira, do IPT, afirmou que a NBR 15575/2013, que determina padrões de desempenho para edificações habitacionais terá um forte impacto em todo o processo construtivo que utiliza material cerâmico. Segundo a engenheira, a mudanças começam desde a fase de projeto das edificações. “Os projetistas terão de pensar a futura obra tendo em mente que, a partir de agora, existem critérios e padrões mínimos para os materiais”, afirmou.
Para a engenheira, terá de haver toda uma mudança cultural em toda a cadeia, pois também os fabricantes serão forçados a oferecer, por exemplo, catálogos que contenham informações técnicas com os critérios que comprovem itens como segurança contra incêndio, além de testes de resistência, durabilidade e estanqueidade de umidade, etc. Do lado dos engenheiros, segundo Luciana, eles terão de levar em consideração pontos como revisão de cálculos, detalhar melhor planta de localização de instalações elétricas e de gás, além de considerar manutenção e vida útil dos edifícios.
 
M&T Peças e Serviços – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração
Data: 3 a 6 de junho de 2014
Local: Centro de Exposições Imigrantes - Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Água Funda – São Paulo/SP
Informações: http://www.mtps.org.br/
 
Mecânica de Comunicação Ltda.

04/06/2014 - LIDE e Rádio Jovem Pan realizam primeira edição do Prêmio "Quem faz o Brasil melhor"
 
Líderes que fazem a diferença, acreditam e apostam na transformação do Brasil, receberam homenagem
 
Na noite de ontem (3), durante a cerimônia do “PRÊMIO QUEM FAZ O BRASIL MELHOR”, uma parceria do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais -, com a rádio Jovem Pan, 100 empresários e personalidades brasileiras que contribuem para o crescimento econômico do País foram homenageados durante jantar, com 350 presentes, no hotel Grand Hyatt, em São Paulo.
João Doria Jr, presidente do LIDE, fez questão de reforçar a importância do encontro ao enfatizar que aquela noite era dos brasileiros que ajudam o País a encontrar o seu melhor caminho. “O LIDE abraçou esta causa e se uniu para potencializar todas as ideias que foram apresentadas nesta noite” e completou “hoje, a bandeira que impera aqui é a da democracia brasileira”.
Na sequência, Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, presidente da Rádio Jovem Pan, descreveu aos convidados como nasceu a campanha “Quem faz o Brasil melhor”. “O Brasil possui algumas deficiências e apontar líderes que fazem a diferença pode ser o início de uma melhoria”, explicou.
Entre as mulheres homenageadas da noite, Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza aconselhou aos presentes sobre o amor que todos devem ter pela pátria. Ao lançar a pergunta “Quem faz esse país? ”, Luiza foi enfática na resposta “Somos todos nós. Precisamos parar de reclamar e assumir o Brasil. Ele é nosso. A medida em que a gente está falando mal do país, nós estamos falando mal de nós mesmos”, disse com entusiasmo.
Também presente na cerimônia de homenagens, Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, disse que uma boa e generosa dose de exemplos positivos seria um verdadeiro exemplo para os líderes que querem fazer o Brasil melhor. “Essa é a melhor receita que temos. Buscar casos de sucessos nas diversas áreas de atuação, no qual grandes líderes lançam oportunidades, pode ser a verdadeira chave para o legado do nosso país”, contou o governador.
Fábio Barbosa, presidente executivo da Editora Abril, foi o escolhido para representar os homenageados. Durante seu discurso, Barbosa destacou três pontos de atenção para que o Brasil possa melhorar: educação, prosperidade e valores. Para ele, o problema com maior destaque é o acesso à educação. “Infelizmente a educação está na agenda. Quero enaltecer aqui o papel da iniciativa privada, que vem auxiliando e muito para o desenvolvimento deste tema”. Para o executivo, o Brasil precisa de referências. “Nosso país é a somatória das atitudes de cada um de nós. Não é só em Brasília que se faz o país”, completou.
Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna, lembrou que a responsabilidade de um Brasil melhor não está somente nas mãos dos governantes. A empresária disse que o governo trata a agenda política como prioridade e que cabe a todos os brasileiros ajudar a definir o destino do país.
 
Confira quem foram os homenageados da noite:
Abílio Diniz
Abram Szajman
Adib Jacob
Alberto Menache
Aldo Leone Filho
Alexandre Tadeu Da Costa
André Gerdau Johannpeter
Andrea Chamma
Antonio Miguel Marques
Antônio Pargana
Antonio Roberto Cortes
Arturo Piñeiro
Arthur Sperandeo De Macedo
Artur Grynbaum
Axel Schroeder
Besaliel Botelho
Bruno Caravati
Carlos Ayres Britto
Chieko Aoki
Claudio Luiz Lottenberg
Cledorvino Belini
Cristina Boner
Cyro Diehl
Dilson Verçosa Jr
Dom Odilo Scherer
Donna Hrinak
Dorival Dourado
Edgard Corona
Edson De Godoy Bueno
Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira
Eduardo Storópoli
Elizabeth Farina
Fábio Barbosa
Fabio Coelho
Fabio Meirelles
Fernando Henrique Cardoso
Flavio Conti
Flavio Jansen
Flávio Rocha
Francisco Balestrin
Giancarlo Greco
Gilberto Xandó
Gilmar Mendes
Gustavo Diniz Junqueira
Héctor Núñez
Hélio Magalhães
Horácio Lafer Piva
Hortência Marcari
Humberto Barbato
Ivo Wohnrath
Jaime Ardila
Jaime Oliveira
Jankiel Santos
João Carlos Paes Mendonça
João Doria Jr
João Guilherme Ometto
João Pedro Paro
Jorge Gerdau Johannpeter
José Bonifácio De Oliveira Sobrinho
José Fernando Coura
José Luiz Setúbal
José Renato Nalini
José Roberto Mendonça De Barros
José Trinca
Jose Varela
Júlio Ribeiro
Julio Serson
Kalil Rocha Abdalla
Lars Grael
Luis Rezende
Luiz Augusto Saraiva
Luiz Calainho
Luiz Carlos Bresser
Luiz Eduardo Falco
Luiz Fernando Furlan
Luiz Hafers
Luiz Henrique Teixeira
Luiza Helena Trajano
Lya Luft
Marcelo Odebrecht
Marcelo Rosenbaum
Marcílio Pousada
Márcio Utsch
Marco Aurelio Mello
Marcos Barros
Marcos Furtado Veloso
Marcos Roberto Silveira Reis
Marcos Scaldelai
Marcus Vinicius Furtado
Mariano De Beer
Mayana Zatz
Miguel Srougi
Nabil Sahyoun
Nadir Moreno
Natale Dalla Vecchia
Nizan Guanaes
Olivier Murguet
Paulo Chap Chap
Paulo Skaf
Raul Penteado
Renato Velloso Cardoso
Ricardo Bomeny
Ricardo Diniz
Robert Scheidt
Roberto Giannetti Da Fonseca
Roberto Rodrigues
Roberto Roman
Rodrigo Abreu
Rodrigo Kede
Rogélio Golfarb
Roger Ingold
Rômulo De Mello Dias
Rubens Barbosa
Rubens Ricupero
Ruy Martins Altenfelder
Sergio Degese
Sergio Herz
Sérgio Ramos
Tarcísio Gargioni
Tasso Jereissati
Vasco Luce
Viviane Senna
Washington Olivetto

SOBRE O LIDE - Fundado em junho de 2003, o LIDE - Grupo de Líderes Empresariais é uma organização de caráter privado, que reúne empresários em treze países e quatro continentes. Atualmente tem 1.620 empresas filiadas (com as unidades nacionais e internacionais), que representam 52% do PIB privado brasileiro. O objetivo do Grupo é difundir e fortalecer os princípios éticos de governança corporativa no Brasil e no exterior, promover e incentivar as relações empresariais e sensibilizar o apoio privado para educação, sustentabilidade e programas comunitários. Para isso, são realizados inúmeros eventos ao longo do ano, promovendo a integração entre empresas, organizações, entidades privadas e representantes do poder público, por meio de debates, seminários e fóruns de negócios.

CDN - Comunicação Corporativa

04/06/2014 - Simuladores de equipamentos para construção predominam na M&T Peças e Serviços
 
Até sexta-feira, visitantes podem conhecer tendências também para o setor de pós-venda
 
Uma tendência verificada na M&T Peças e Serviços 2014 – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração, feira promovida esta semana no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, é o da exposição de simuladores para operação de máquinas e equipamentos. Várias empresas estão mostrando em seus estandes diferentes tipos de simuladores. A principal característica da maioria desses dispositivos é facilitar a formação de operadores e reduzir o tempo para capacitação de profissionais, além de reduzir custos com treinamentos feitos em canteiros de obras, que implica na retirada de máquinas da produção.
Entre os simuladores há alguns voltados para facilitar a formação de operadores de caminhão basculante utilizado em obras de construção e de infraestrutura. Ele é capaz de reproduzir todas as etapas do ciclo de carregamento e descarregamento, possui câmbio automático e manual, e será utilizado nas obras do Pro-Sub, no Rio de Janeiro.
Além de ensinar o operador, o equipamento também gera um relatório de avaliação, que registra todas as falhas cometidas, auxiliando no aprendizado. Dotado de três telas, que permite uma visualização ampla de todos os ângulos, como se o alunos estivesse realmente num equipamento real, o simulador ainda gera uma lista de procedimentos necessários antes de ligar o equipamento, como checagem do óleo, da pressão dos pneus, do sistema de iluminação, entre outros.
Estão expostos na feira também vários tipos de simuladores para escavadeiras, carregadeiras e guindastes. No caso das carregadeiras, ele é composto por uma plataforma que reproduz a cabine de um equipamento real. Dotado de 24 cenários em diferentes aplicações, como pedreiras e terraplanagem, além de instruções básicas como direção e identificação de comandos, os simulador oferece maior eficiência nos treinamentos, reduzindo a necessidade do uso de um equipamento na área produtiva.
 
Empresa com frota de 100 equipamentos consegue economia anual de quase R$ 500 mil graças a gestão eficiente da manutenção
A boa gestão dos custos de manutenção de uma frota de máquinas e equipamentos para construção pode representar economia significativa nos custos de uma empresa. O exemplo real de uma companhia com uma frota de 97 equipamentos, com uma boa gestão, resultou numa economia anual de R$ 477 mil, apenas considerando as despesas com combustíveis, lubrificante, reparos e pneu. A constatação foi relatada pelo consultor Ângelo Domingos Banchi durante palestra no Seminário Instituto Opus Otimização de resultados através da gestão produtiva de equipamentos e mão de obra qualificada, durante a M&T Peças e Serviços Congresso.
Segundo o palestrante, tal economia só é possível se os gestores da empresa possuir uma boa organização dos documentos relativos à frota, possuir um completo e detalhado histórico dos equipamentos, conseguir mudar os hábitos dos colaboradores, obter uma competente medição dos índices e determinação das metas, além de conseguir um bom planejamento de suas atividades. “Algumas empresa conseguem um nível de sofisticação tão grande na sua manutenção que inclui até um mapeamento das paradas dos equipamentos para manutenção”, afirma Banchi, acrescentando que, com isso, se consegue também o uso racional das suas oficinas.
Além da palestra de Banchi, o seminário do Instituto Opus na M&T Peças e Serviços Congresso contou também com uma palestra de Antônio Luis Aulicino, diretor de Relações Institucionais da Abendi – Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção, que abordou a importância das certificações de profissionais. A terceira palestra tratou de resultados reais de treinamentos e foi proferida pelo engenheiro mecânico Edivaldo Pereira de Freitas.
 
Paladin: Brasil é o 1º passo de expansão global
Até o ano que vem, o mercado brasileiro começará a receber uma gama de implementos fabricados no Brasil pela Paladin. Com sede em Michigan, nos Estados Unidos, a Paladin Powerful Attachment Tools tem 70 anos de tradição na fabricação de implementos para construção, mineração, agricultura, reciclagem, e florestal. A companhia pertence ao grupo IES – International Equipment Solutions., holding que controla várias marcas da engenharia global.
Em 2013, após a aquisição da Siac, ela inaugurou sua primeira fábrica fora dos Estados Unidos, em Guaranésia, Minas Gerais, com 35.500 mil m2. Ali serão fabricados, a partir desse ano, valetadeiras, braços de retroescavadeiras, fresadoras de asfalto, garfos pallet, perfuratrizes e vassouras para diversas aplicações. De acordo com o planejamento estratégico da empresa, o objetivo é crescer 200% em cinco anos.
Segundo Michael P.Flannery, Vice Presidente & General Manager da companhia, que veio ao Brasil especialmente para ver de perto a participação da empresa na M&T Peças e Serviços, o Brasil é estratégico para os planos de expansão da empresa em nível global, e a construção da unidade fabril, “a primeira fora dos Estados Unidos”, é uma prova concreta da meta de conquistar o mercado brasileiro.  “O Brasil é um mercado de grandes oportunidades na área de infraestrutura. E essa feira é uma oportunidade muito importante para nos apresentar ao mercado e consolidar nossa marca no país”.
 
M&T Peças e Serviços – 2ª Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração
Data: 3 a 6 de junho de 2014
Local: Centro de Exposições Imigrantes - Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Água Funda – São Paulo/SP
Informações: http://www.mtps.org.br/
 
Mecânica de Comunicação Ltda.

Mais Notícias...

Página 6 de 158

6

Site Login