Empresa de engenharia investe R$ 2 milhões em ampliação de testes inéditos no país no setor de óleo e gás

00 - Fachada-MultittechEmpresa de engenharia investe R$ 2 milhões em ampliação de testes inéditos no país no setor de óleo e gás

Novos testes realizados pela Multittech promovem redução de custo na qualificação de equipamentos de poço para águas profundas e ultraprofundas

O avanço da exploração marítima na indústria brasileira de petróleo e gás exige equipamentos de poço cada vez mais robustos, capazes de suportar temperaturas extremas e fortes pressões, impactos e vibrações. Por serem instalados em áreas críticas e de difícil acesso, esse maquinário precisa ser confiável, isto é: ele não pode falhar e deve funcionar por algumas décadas com pouca ou nenhuma manutenção.

Pensando nisso, a Multittech – empresa de engenharia com forte atuação no setor – investiu R$ 2 milhões nos últimos 18 meses, em novos equipamentos para diversos tipos de experimentos. Dentre eles, testes para equipamentos de poço de alta e baixa temperatura; vaso de pressão para testes de até 20 mil psi (libras por polegada quadrada); novo atuador para 650K lbf (libra-força); e nova torre de choque para até 500G (aceleração). Todos os maquinários acrescentados foram projetados e desenvolvidos pela equipe interna de engenharia e seguem as normas e requisitos da Petrobras, do Instituto Americano de Petróleo (API) e da AWES.

A expansão posiciona a Multittech como a maior empresa privada e independente em realização de testes no Brasil. “Nossos novos laboratórios possuem estrutura suficiente para atender diversos tipos de solicitações e especificações técnicas, de forma que as companhias não precisam mais realizar ensaios de qualificação e homologação de equipamentos de exploração de petróleo fora do Brasil, reduzindo custos e tempo de validação”, afirma o engenheiro Fabrício Cardinali, responsável pela engenharia experimental da Multittech.

A expansão do laboratório e o investimento em equipamentos também melhorou significativamente o tempo de entrega e qualidade dos testes aos clientes. “As avaliações de confiabilidade combinadas – simulação virtual e laboratório real – permitem fazer uma validação antecipada, em espaço de tempo menor, e, então, extrapolar para um período maior de tempo, validando que o equipamento terá bom funcionamento por pelo menos 20 anos”, diz o engenheiro Anselmo Fioranelli, responsável pelo desenvolvimento de produtos, projetos e testes.

Veja a seguir, em detalhes, os novos testes agregados no plano de expansão da Multittech:

Temperatura
● Sistema aquecimento + 20 m até 200° C 

01 - aquecimento  20 m até 200 C

● Contêiner (-30º C) + câmara quente (180º C)

02 - Contêiner -30 C

As provas de temperatura simulam choque térmico, com picos positivos e negativos e alta amplitude entre temperatura do óleo e do meio (-70°C, 4°C água do fundo do mar, até 180°C). Podem ser realizados isoladamente, mas, em geral, vêm acompanhados dos testes mecânicos.

Pressão
● Vaso para pressão até 20.000 psi - 5 m x 10’’
● Bombas para até 20 mil psi
● Desenvolvimento de fornecedores locais e fora para componentes especiais

“Os testes de pressão interna e externa replicam o ambiente profundo ou ultraprofundo dos poços, com a missão de validar a vedação de componentes e equipamentos de poço como tubulações e linha hidráulica, garantindo seu funcionamento em condições extremas”, informa Fioranelli.

03 - Pressão

Choque
A Multittech é atualmente a única empresa brasileira de engenharia a realizar testes em torres de choque de equipamentos offshore com acelerações de até 500G, com amostra de poço de até 2,5 m e 300 kg. A metodologia, o projeto e a montagem são 100% autorais. “Os equipamentos de teste são submetidos a um pulso com alta aceleração em curto espaço de tempo, entre 1 a 20 metros por milissegundos (m/ms), simulando o efeito de choque. A câmara térmica específica conectada à torre de choque atinge temperaturas entre -70°C e 180°C, podendo ser acoplada com o shaker, e suporta componentes de até 2.500 mm”, descreve Fabrício Cardinali. Segundo o engenheiro, a simulação numérica (CAE) dos testes de choque é essencial para projetar e desenvolver equipamentos para águas profundas e ultraprofundas. “Com isso, podemos prever o comportamento dos produtos e atuar durante seu processo de construção, tornando-o mais acelerado”, explica Cardinalli.

04 - Choque

Carga
● Atuador para até 750.000 lbf
● Outros atuadores para cargas menores (cíclicas)
● Desenvolvimento de dispositivos específicos
● Carga + pressão + temperatura

As verificações de cargas de tração e compressão simulam o funcionamento do sistema mecânico de componentes como tubos, válvulas e conexões.

05 - Carga

Poço
● Poço de 12 m de profundidade com 12” de diâmetro

Diferentes testes e aplicações de validação e qualificação são realizados no poço. Dentre eles, o de vibração, que submete tubulações, sensores e sistemas eletro-hidráulicos e eletroeletrônicos a uma oscilação controlada – que pode ser randômica, harmônica ou padronizada. “Conseguimos simular a atuação dessas ferramentas em condições críticas de funcionamento, identificando os componentes que podem entrar em ressonância e que devem ser substituídos durante o desenvolvimento do projeto, aumentando a vida útil do produto”, explica Fioranelli.

06 - Poço

Clamps
● ET-3000.00-5524-823-PEK-005

07 - Clamps

Teste conectores - AWES
● AWES Recommended Practice For Qualification of Permanently Installed In-Well Drymate Connectors (PIIWDC)
● Pressão interna e anular (Líquido e Gás) + Temperatura
● Choque e vibração

Teste corte de coluna
● ET-3000.00-1210-612-PPQ-012

08 - Teste corte de coluna

Além disso, complementam os testes já existentes:

Vibração
● 3x Shakers: 40kN, 70kN and 10kN - vibração em três eixos
● Projeto e fabricação de dispositivos customizados
● Confiabilidade: Teste + CAE → metodologia própria → acima do limite do shaker

09 - Vibração

A Multittech tem entre seus clientes importantes players da indústria nacional e internacional de óleo e gás e conta com laboratório próprio para atender diversas demandas para qualificação deste tipo de maquinário. Entre eles, está a multinacional francesa Vallourec, que atua no setor de siderurgia. “A Multittech nos atendeu na qualificação de um equipamento inédito, que desenvolvemos para poços, com solução customizada, dentro do prazo que precisávamos”, relata José Roberto Souza, do Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento da Vallourec, no Rio de Janeiro.

Sobre a Multittech
Com tech center em Holambra (SP), a 40 km de Campinas e 130 km de São Paulo, a Multittech é uma empresa de engenharia, com foco na criação de soluções tecnológicas simples, inovadoras, eficientes e de baixo custo para atender empresas que necessitam melhorar seus processos, fornecendo um caminho menos burocrático e complexo até a implantação. Atende os seguintes setores industriais: aeroespacial e defesa; autopeças e automotivo; embalagens; plástico; óleo e gás; ferroviário; agrícola e implementos; e equipamentos industriais.

Banner
Banner
Banner
Banner

Site Login